Dandara e Greta, homenageadas na Coleção Mulheres Maravilhosas

Hoje vamos falar sobre duas admiráveis guerreiras, separadas por mais de três séculos: Dandara e Greta, homenageadas na Coleção Mulheres Maravilhosas. Pessoas com realidades de vidas e de mundos tão diferentes, mas que têm muitas coisas em comum, entre elas, propósito e determinação.

Dandara dos Palmares, heroína abolicionista

 

Dandara dos Palmares, conhecida como senhora dos quilombos, foi uma heroína abolicionista. Guerreira, capoeirista e caçadora, também cuidava da roça, criava seus três filhos e participava de todas as decisões estratégicas de resistência do Quilombo dos Palmares, juntamente com seu companheiro o Zumbi.

Em um mundo onde quem escrevia a história eram homens brancos, pouco se sabe sobre a sua origem, se nasceu no Brasil ou na África, mas sua luta é símbolo de resistência e coragem.

Dandara, que sempre batalhou pela liberdade e igualdade de seu povo, se opôs ao acordo feito entre Ganga Zumba, chefe do quilombo antecessor ao seu marido Zumbi, e os portugueses, que previa libertação dos negros que nascessem em Palmares, em troca, o quilombo devolveria aos seus “donos” todos os escravos fugitivos que chegassem lá.

Esse acordo acabou gerando grande revolta em Palmares, terminando com a morte por envenenamento de Ganga Zumba, dando início a liderança de Zumbi e Dandara.

Palmares, importante e bem-sucedido quilombo, era atacado por forças militares portuguesas com frequência, mas em 1694 foi finalmente invadido. Dandara quando percebeu que seria capturada se jogou do alto de uma pedreira, preferiu a morte a perder sua liberdade.

Greta Thunberg em greve escolar pelo clima

Em agosto de 2018, quando tinha apenas 15 anos, a sueca Greta Thunberg ia todos os dias protestar em frente ao prédio do parlamento sueco, deixava de frequentar as aulas para chamar atenção dos políticos sobre a crise climática. Ficava ali, segurando um cartaz com a frase “Em greve escolar pelo clima”.

Pouco a pouco outras crianças e jovens se juntaram a ela. De repente, inspirados por Greta, milhões de jovens no mundo inteiro foram as ruas, exigir que os líderes políticos cumprissem as metas de reduzir a emissão de gases de efeito estufa. Esse movimento ficou conhecido com Fridays for Future (Sexta-feiras pelo Futuro).

Desde então, a ativista ambiental começou a ser convidada para discursar em congressos globais como TED, Parlamento Europeu, Fórum Econômico Mundial e Conferência do Clima da ONU.

Com apenas 16 anos, através de um poderoso e emocionado discurso, chamou a atenção do mundo todo diante da indiscutível lógica de sua fala no Encontro de Cúpula sobre Ação Climática da ONU.

Aos 17 anos, venceu o Prêmio Gulbenkian para a Humanidade, que dá 1 milhão de euros para iniciativas inovadoras contra a mudança climática, com isso criou uma fundação que atua na preservação do meio ambiente. Foi incluída na lista das 100 pessoas mais influentes do Times e nas 100 Mulheres Mais Poderosas da Forbes em 2019, além de duas indicações consecutivas para o Prêmio Nobel da Paz (2019 e 2020).

“Isso está completamente errado, eu não deveria estar aqui. Eu deveria estar na minha escola, do outro lado do oceano. E vocês vêm até nós, jovens, para pedir esperança. Como vocês ousam? Vocês roubaram meus sonhos e minha infância com suas palavras vazias.”

Parte do discurso de Greta na Cúpula sobre Ação Climática da ONU.

 

Dandara e Greta, duas guerreiras determinadas

 

Mais de trezentos anos separam Dandara e Greta, duas guerreiras determinadas e cheias de propósitos que inspiraram, no caso da jovem Greta, continua inspirando multidões a favor da construção de um mundo melhor e de um futuro justo para todos.

Dandara virou lenda, símbolo de força e coragem, uma grande heroína que todas nós devemos reverenciar e honrar sua história para que ela nunca seja esquecida.

Greta está só começando, nasceu em um mundo onde é possível se expressar. Dessa maneira, a força de suas palavras chega cada vez mais longe. Ainda vamos ouvir falar muito de Greta Thunberg.

 

Coleção Mulheres Maravilhosas Dandara e Greta

 

O fio Dandara da Coleção Mulheres Maravilhosas leva linho em sua composição, por isso tem um toque agradável. O tingimento tweed dá um efeito colorido delicado, são 6 lindas cores, perfeitas para tecer peças invernais como golas, casacos, gorros e mantas.

O fio Greta é feito de algodão orgânico com certificado GOTS (Global Organic Textile Standard), totalmente pioneiro no mercado. Tem um ótimo rendimento, suas 14 cores são ótimas para roupas de bebês, adultos, acessórios, decoração e amigurumis.

A Coleção Mulheres Maravilhosas homenageia grandes personalidades femininas, aqui no blog nós já falamos sobre a história e o legado da Lina Bo Bardi, Tomie Ohtake, Cora Coralina, Elis Regina e Maria que é um tributo a todas as mulheres.

Para celebrar esse lançamento, convidamos duas artesãs para criar peças com os fios Dandara e Greta, além disso, compartilhamos as receitas dessas criações aqui no blog. A Simone Guerreiro teceu um lindo conjunto, e a Débora Alves fez um topdown de crochê atemporal lindo de viver.

Compartilhe esse post com as mulheres maravilhosas de sua vida. Conta pra gente, você já conhecia a história dessas duas guerreiras?

Compartilhe
Share on facebook
Share on pinterest
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Recentes
Categorias

Rolar para cima